Mais amor, menos rótulos

Não vale a pena prejudicar psicológico ou emocionalmente qualquer pessoa, mesmo que esta não faça parte do seu círculo próximo de amizades. O espaço online trouxe uma ampliação de contato para nós, trazendo muitos contatos caracterizados como "laços fracos" e que não demandam muita consideração em comparação às pessoas próximas. São abertas oportunidades de desconhecidos entrarem em contato indesejado com você, podendo ser inconvenientes e trazendo desconforto. 



Mas a resposta a este contato é que definirá seu caráter interativo, ou seja, a maneira como você vai encarar e lidar com as situações online do dia-a-dia. Lembrando que pessoas que estão do outro lado são reais possuem uma história e sentimentos, o que quer dizer que você deve ter cuidado na conversa.
Afirmar que uma garota não pode ser gamer é o mesmo que tentar reduzir uma pessoa à palavras. E isso é impossível. Se uma pessoa dedica tempo jogando, ela pode se auto proclamar gamer, e daí? Não importa o console, essa definição não possui consenso algum. Sem contar que as pessoas tomam sua imaginação e "achismo" como verdades e não consideram que muito mais tipos de pessoas possam ser sim gamers, ou qualquer coisa que seja.
Colocar rótulos nunca foi uma boa ideia na real life, quanto menos na internet que o contato com pessoas pode ser ainda mais amplo e dar ainda menos pistas sobre elas. O que quero dizer é: apontar para o outro e limitá-lo entre estereótipos e preconceitos parece errado mesmo se o contato for apenas momentâneo (numa partida de MOBA, por exemplo). As pessoas são e sempre serão mais do que o seu julgamento possa imaginar ou compreender. Portanto, mesmo se não gostar ou não concordar com algo, respeite em todas as ocasiões. 👾